terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Diego supera Olimpíadas e é tri na Superfinal

O ginasta Diego Hypólito conquistou o tricampeonato na Superfinal da Copa do Mundo de Ginástica que aconteceu em Madri, no último fim de semana. O brasileiro venceu a disputa no solo, como havia feito em 2004, em Birminghan, e em 2006 em São Paulo. A medalha de ouro foi uma considerada pelo ginasta uma recuperação pela queda nas Olimpíadas de Pequim. “Eu precisava muito desse resultado. Entrei no tablado de solo "mordido", com sede de vitória. Finalizo o ano com chave de ouro e com uma certeza: eu me reergui! Tive que conter as lágrimas ao final da minha apresentação. Estou muito feliz em ser o primeiro ginasta do mundo a conquistar um tricampeonato de uma grande final”, disse Diego.

Diego fio tricampeão na Superfinal.

Diego fez uma série com pouquíssimos erros e alcançou a nota de 16.125, a mais alta. Mas o atleta quer mudar a série para 2009 e aumentar sua nota de partida de 16,800 para 16,900, o que trará chances de notas mais altas, mas também de mais erros. A medalha de prata ficou com o japonês Kohei Uchimura, que marcou 15.900, e o israelense Alexander Shatilov levou o bronze, com 15.500. Diego ainda terminou em sexto na disputa do salto.
Diego fez uma série quase sem erros.

Daniele Hypólito foi a única brasileira a participar da Superfinal. Ela foi beneficiada pela desistência de diversas atletas, inclusive de Daiane dos Santos no solo. Daiane, Jade Barbosa e Laís Sousa não competiram por estarem lesionadas. A melhor participação de Daniele foi um sexto lugar no solo. Na trave e nas paralelas, a ginasta ficou com a última colocação. A competição reúne os oito melhores de cada aparelho, mas diversos atletas não participaram.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Hegemonia são-paulina: tricolor é tri e se consagra hexacampeão brasileiro

Pela terceira vez consecutiva, o São Paulo vence o Campeonato Brasileiro e é o primeiro time a ser hexa no país. Só uma combinação de resultados podia tirar o título do tricolor paulista. Ele precisa perder para Goiás e o Grêmio tinha que ganhar do Atlético-MG em Porto Alegre. Mas o São Paulo não vacilou, venceu o time goiano e não deu chances para o Grêmio. O time paulista também é o primeiro a ganhar três campeonatos seguidos.
Jogadores fazem a festa e comemoram o hexacampeonato.
Mas a que se deve a hegemonia do São Paulo? Afinal, são três brasileiros seguidos, 2006, 2007 e 2008. Em 2005 o time foi campeão paulista, da Libertadores e do Mundial Interclubes. O São Paulo está sempre brigando por títulos e conquistando-os também. Para manter-se entre os melhores times do Brasil não existe um segredo. São vários os quesitos que levaram o São Paulo ao ponto em que está hoje.
Uma administração organizada e consciente é um dos principais fatores, pois todas as outras questões dependem disso. O time sempre teve bons presidentes e a equipe formada não se alterava facilmente. O atual presidente Juvenal Juvêncio já comandou o clube de 1988 a 1990 e está desde 2006 no cargo. Raramente vemos o time envolvido em problemas financeiros e escândalos administrativos. Todos os outros quesitos que fazem do São Paulo um time campeão passam pela administração.

O capitão Rogério Ceni levanta a taça pela terceira vez seguida.
Uma comissão técnica experiente e entrosada. No São Paulo a equipe técnica não é montada como na maioria dos outros times, pelo treinador que vai comandar a equipe. Os preparadores físicos, auxiliares técnicos, fisioterapeutas e preparadores de goleiro estão no clube há anos. Já conhecem a estrutura do clube, da diretoria, os jogadores. Já se conhecem e sabem do trabalho de cada.
A estrutura do clube é melhor do país. O C.T. da Barra Funda foi inaugurado em 1988 e hoje conta com três campos oficiais, um minicampo, um campo para treinamento de goleiros, arquibancada, dois vestiários para jogadores, dois vestiários para árbitros, alojamentos, cozinha, refeitório, dezesseis dormitórios, sala de jogos, sala de audiovisual, área administrativa e área exclusiva para atendimento à imprensa. O C.T. ainda tem uma das mais modernas instalações de Reabilitação Esportiva, Fisioterápica e Fisiológica.

Muricy Ramalho é tricampeão pelo São Paulo.

Com um estilo sério e rigoroso, o comandante da equipe foi fundamental nas três conquistas do campeonato brasileiro. O técnico Muricy Ramalho é o segundo treinador a conseguir a proeza de ser campeão por três vezes seguidas. Um dos lemas do comandante é a importância do treino. Após a conquista do título, ele afirmou que o time cresceu no segundo turno por ter mais tempo para treinar, sem jogar duas vezes na semana.
O time do São Paulo tem um dos melhores elencos da temporada. A equipe tem alguns grandes jogadores, como o volante Hernanes e o goleiro Rogério Ceni, mas os outros mantém uma regularidade e são importantes nos momentos decisivos. O atacante Borges, que começou o ano na reserva, foi fundamental nos últimos jogos, marcando sempre na hora da decisão. Foi dele o gol que deu o título ao São Paulo, apesar de irregular, já que estava em impedimento. Outros nomes como do atacante Dagoberto e dos zagueiros Miranda e André Dias também são essenciais na formação deste time.
Portanto, são vários os segredos de um time campeão como o São Paulo. Na verdade, nem são segredos. A estrutura está aí, qualquer time pode e deve tentar copiar. Não há problema nenhum nisso. O tricolor paulista já mostrou e provou que seguido esse esquema – administração competente, organização da comissão técnica, elenco entrosado e com peças para repor, e um comandante rígido e inteligente – qualquer time pode ser campeão.

Grêmio faz sua parte e é vice

A missão do tricolor gaúcho não era fácil. Além de vencer o Atlético-MG em casa tinha que torcer por uma vitória do Goiás em cima do São Paulo. A primeira parte era obrigação e foi cumprida. O Grêmio fez 2 a 0 em cima do Galo, que já não brigava por mais nada no campeonato. Mas o Goiás não ajudou. Só a vitória do time goiano daria o título para o Grêmio, mas ele perdeu por um gol de diferença. O Grêmio chegou a 72 pontos, três atrás do tricolor paulista e ficou com o vice-campeonato.

O Grêmio vence o Atlético-MG, mas fica em 2º lugar.
O Grêmio teve todas as chances para ser o campeão de 2008. Ficou na liderança por mais de 15 rodadas. Fez um excelente primeiro turno, terminando em primeiro lugar. Chegou a ficar com mais de oito pontos do segundo colocado. Mas começou a perder; perdeu jogos, perdeu pontos quando não poderia perder. Deixou os times encostarem e acabou perdendo a primeira posição.
Em um campeonato de pontos corridos, no qual todos jogam contra todos em turno e returno, quem erra menos se sai melhor. As atuações irregulares do Grêmio lhe custaram o título do campeonato. O time não soube aproveitar a vantagem que abriu no primeiro turno, perdeu jogos importantes fora de casa. O tricolor gaúcho tinha todas as oportunidades de ser campeão e desperdiçou.
O técnico Celso Roth vai renovar com o time. A diretoria deve trazer alguns reforços para 2009. O Grêmio precisa ser um time mais estável se quiser disputar, com o objetivo de vencer, as competições do ano que vem, o Brasileirão e a Libertadores. O Grêmio não pode nem pensar em errar do jeito que errou esse ano, se não vai nadar e morrer na praia como em 2008.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Minas perde para o São Caetano dentro de casa

A equipe do São Caetano precisou de apenas 1h06 minutos para derrotar o Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, nesta quarta-feira. O time estrelado por Fofão, Mari e Sheilla conquistou a vitória por 3 sets a 0, com parciais de 25x19, 25x13 e 25x11. As meninas do Minas amargaram a segunda derrota consecutiva, já que tinham perdido o último jogo para o Vôlei Futuro, por 3 a 2. A partida teve um sabor especial para a mineira Sheilla. Ela jogou quatro anos pelo Minas, onde foi bicampeã da Superliga em 2001/2002.
O primeiro set foi o mais equilibrado da partida. Mas o São Caetano esteve sempre a frente, com vantagem de dois pontos. No final, a equipe paulista acertou no saque e aumentou a vantagem, final: 25 a 19. No segundo set, o Minas foi surpreendido por uma boa seqüência de saques da oposto Sheilla. O passe não chegava bom nas mãos da levantadora Dani Fagundes e o Minas perdia boas oportunidades de ataque. Até a revelação da equipe, Ivna ficou presa no forte bloqueio do São Caetano. Resultado, 25 a 13.

Ivna, revelação do time do Minas.

O terceiro set foi o de maior diferença, 25 a 11. Novamente o saque do São Caetano foi fundamental, quebrando o serviço do Minas. Com Fofão sacando, a equipe abriu uma vantagem de 10 pontos. As jovens meninas do Minas sentiram a diferença no placar e erraram em jogadas fáceis. Para a ponta Ivna, o time do São Caetano é mais forte tecnicamente, por isso mereceu a vitória. “Essa é uma equipe muito forte tecnicamente, com grandes jogadoras. Estamos treinando bastante, mas ainda temos muito que aprender”, disse após o jogo.
Sheilla foi a maior pontuadora da partida, com 17 pontos. A ponta Mari foi eleita a melhor jogadora em quadra e recebeu o troféu Viva Vôlei. Para a campeã olímpica, o São Caetano é um dos favoritos ao título, e vai crescer na competição durante o segundo turno. “É complicado para um time que nunca jogou junto jogar bem no início. Tivemos pouco tempo para treinar após as Olimpíadas. Agora o time está entrosando e o jogo flui melhor”, explica Mari.
Mari foi eleita a melhor jogadora em quadra.
Para o técnico do São Caetano, que assumiu a equipe nesse jogo após a saída de Rizola, credita a vitória ao bom saque das jogadoras. “A equipe tava muito concentrada e agressiva. Um dos principais fatores nossos, foi nosso saque”, disse Jailson de Andrade Silva, o Chicão. Segundo ele, o time precisa melhorar a sincronia entre o bloqueio e a defesa. Já o técnico do Minas, Jarbas Soares diz que os adversários da segunda fase da Superliga são mais fortes. Para ele o time precisa ter a cabeça boa para encarar as derrotas e os próximos adversários. “A gente sai de uma derrota dessa, as parciais bem baixas pra gente. Nós temos é que levantar a cabeça, porque treinar, elas estão treinando forte. Nós temos que trabalhar um pouco o lado psicológico para os próximos jogos”, explicou Jarbas.

Inter é o primeiro time brasileiro campeão da Copa Sul-Americana

O Internacional tinha a vantagem do empate contra o Estudiantes da Argentina, pois venceu a última partida, por 1 a 0, em La Plata. Jogando em casa, o time gaúcho podia empatar por qualquer placar para consagra-se campeão Sul-Americano, título que nenhuma outra equipe brasileira tem. A vantagem se foi quando o Estudiantes marcou o primeiro gol do jogo, mas o Inter conseguiu a vitória com um gol de Nilmar, na prorrogação e conquistou a Sul-Americana. Agora não falta mais nenhum título na estante do Colorado.

Jogadores do Internacional comemoram título inédito.

A partida começou devagar, com o resultado a favor, o Inter não criava muitas oportunidades e tinha dificuldades para finalizar. A marcação estava cerrada em cima do Alex, que pouco participava. D’Alessandro se apresentava sempre, ganhava as disputas de bola, mas não finalizava com precisão. O Inter sentiu a falta de Guinãzu, expulso no último jogo. A torcida ficava preocupada com o passar do tempo, o time não tinha ritmo e passou alguns sufocos com a equipe Argentina.
A atuação do árbitro foi fundamental para o resultado da partida. Os dois times reclamaram de lances polêmicos. O primeiro lance foi contra o Inter, após um cruzamento de Bolívar na área, Alayes cortou a bola com o braço. O árbitro, Jorge Larrionda, considerou o lance normal e mandou o jogo seguir. Dez minutos depois, o árbitro errou ao anular um gol do Estudiantes. Boselli apareceu na área para marcar de cabeça, em posição legal, mas o auxiliar deu impedimento. Os jogadores argentinos reclamaram muito da marcação.
O Estudiantes voltou para o segundo tempo querendo a vitória, ou pelo menos levar o jogo para a prorrogação. O time argentino aumentou a pressão contra defesa gaúcha até que chegou ao gol, aos 20 minutos, com Benítez. Alayes cruzou uma falta na área e a bola sobrou para o meia marcar. Na soma dos resultados o jogo estava empatado e ia para prorrogação. O Inter se perdeu dentro de campo após o gol, e Alex, muito marcado, foi substituído por Taison. Sem boas chances de gol para os dois times, o jogo foi a prorrogação.
O primeiro tempo foi movimentado, com o Inter no ataque, buscando o gol. Mas a bola não entrou. O time do Estudiantes parecia cansado e não conseguia render em campo. A maior estrela do time, Verón, saiu sentindo uma contusão. O Colorado estava melhor e insistia no ataque. Após uma bola na trave, de Danny Morais, Gustavo Nery cruzou para Nilmar empurrar para o fundo das redes. Gol que deu ao Inter o título da Sul-Americana.


Capitão Edinho ergue a taça sob os gritos da torcida.

Os jogadores do Internacional comemoraram muito a conquista. O Inter é o único time brasileiro com esse título. O meia Alex foi um dos que mais vibrou com a vitória. “É muito bom vencer desse jeito, ter o que ninguém tem, ninguém conquistou. Hoje, me digo colorado mais do que nunca, para o resto da minha vida”, disse após a partida. O experiente zagueiro Álvaro elogia o grupo. “Foi um título no sacrifício, passamos por grandes equipes. Esse grupo pode chegar muito longe. Conscientização, aumentar o nível de concentração. É seguir nesta linha”, afirmou ainda no gramado.

Assista aos gols da partida:

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

São Paulo empata e Grêmio ainda sonha com título

Bastava uma vitória para o tricolor paulista se consagrar tri-campeão do campeonato brasileiro, mas o empate com o Fluminense dentro de casa levou a decisão para a última rodada. O Grêmio ainda está na disputa, após golear o Ipatinga em Minas. O São Paulo, com 72 pontos, só precisa de um empate para ser campeão. O time paulista enfrenta o Goiás no próximo domingo, em Brasília. O Grêmio tem que vencer o Atlético-MG, em Porto Alegre e torcer por uma derrota do São Paulo. Com o mesmo número de pontos, o Grêmio levaria a melhor com uma vitória a mais, 21 a 20.


A festa estava pronta para comemorar o título.

A torcida são-paulina lotou o Morumbi acreditando em uma vitória e no título do campeonato, mas o São Paulo não apresentou o futebol esperado. O time estava mal dentro de campo e deixou o Fluminense criar boas oportunidades de gol. Washington assustou a zaga são-paulina algumas vezes. O goleiro Rogério Ceni saiu para o intervalo reclamando da atuação do time: “Poderia ser bem melhor”, disse. O Fluminense abriu o placar logo no início do segundo tempo, com um gol de Tartá, que entrou no lugar de Maicon. O São Paulo sentiu o gol e buscou o resultado. Minutos depois, a bola sobrou para Borges na grande área. Ele chutou de primeira e empatou o jogo.
Já o tricolor gaúcho não teve dificuldades para vencer o Ipatinga, fora de casa. Além de se manter vivo na competição, o Grêmio ainda concretizou o rebaixamento do time mineiro. O Ipatinga saiu na frente com um gol de Pablo Escobar. O time de casa abriu o placar aos cinco minutos após jogada de Afonso pela direita. Mas o Grêmio foi superior a maior parte da partida. Logo aos 12 minutos, o time gaúcho já tinha empatado com Marcel, e aos 23 veio a virada com a cabeçada de Jean.
Goleada em cima do Ipatinga mantém o sonho do título para o Grêmio.
Sem motivação do Ipatinga, os gremistas jogavam fácil e não demorou para aumentar o resultado. Numa falha de Paulinho Dias, a bola sobrou para Willian Magrão que encontrou Marcel na entrada da área para fazer o terceiro. O Ipatinga até tentou criar algumas chances, mas tinha dificuldades para finalizar. No segundo tempo, o Grêmio fechou o placar logo aos oito minutos, após a cabeçada de Jean a bola sobrou para Léo empurrar para o gol. O jogo esfriou depois do gol, os resultados já estavam definidos. Ipatinga rebaixado com apenas 34 pontos. Grêmio brigando até a última rodada pelo título.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Cruzeiro vence Flamengo em um jogo emocionante

Os dois times precisavam da vitória e cada um vinha de um jogo com o mesmo placar, mas de situações diferentes. O Flamengo venceu o Palmeiras, adversário direito, por 5 a 2. O Cruzeiro perdeu para o Náutico, brigando contra o rebaixamento, por 5 a 2. A torcida flamenguista prometia encher o Mineirão. Mas os cruzeirenses não deixaram o time na mão, lotaram o estádio em Belo Horizonte e assistiram a uma partida eletrizante, com o Cruzeiro superior na maior parte do tempo.
O time carioca veio com a mesma formação que goleou o Palmeiras. Mas o time mineiro teve desfalques importantes no grupo. O meia Wagner e o atacante Guilherme, artilheiro do time na competição, não jogaram. O primeiro estava suspenso com o terceiro cartão amarelo, e o atacante teve em edema na coxa durante a semana e não melhorou. Substituíram Gerson Magrão e Jajá.

Fernandinho comemora o primeiro gol do jogo.

O jogo começou movimentado e cheio de ritmo. Mesmo com a falta de jogadores, o Cruzeiro esteve melhor na partida e saiu na frente com Fernandinho, aos 33 minutos. A jogada saiu dos pés de Ramires, destaque do jogo, e levantou a torcida azul e branca. No segundo tempo o Flamengo voltou mais ofensivo e chegou ao empate logo no início. Após a cobrança de escanteio Ibson escorou de cabeça e acertou o ângulo do goleiro Fábio. O jogo estava lá e cá. O Cruzeiro sentiu o gol e correu atrás da vitória. Aos 19, Thiago Ribeiro acertou um belo chute no canto esquerdo de Bruno.
O Flamengo melhorava na partida sempre que levava um gol do Cruzeiro. Após o gol, a pressão flamenguista no ataque começou e com uma bela jogada do Juan, Obina recebeu a bola na área para empatar o jogo novamente. As duas equipes precisavam vencer para alcançar seus objetivos. O Flamengo ainda sonhava com o título e o Cruzeiro quer garantir a vaga na Libertadores. Mas o time mineiro aproveitou melhor os espaços no campo e Fabrício encontrou Ramires no meio da zaga flamenguista. O volante acertou o chute no canto e definiu a vitória do Cruzeiro, 3 a 2.
Cruzeiro foi melhor na partida e mereceu a vitória.

O Flamengo ainda reclamou de um pênalti sofrido por Diego Tardelli, mas o árbitro Carlos Eugênio Simon não deu. O placar no Mineirão podia até ser maior, com os diversos gols perdidos pelas duas equipes. No duelo, o técnico cruzeirense Adílson Batista foi melhor e acertou nas substituições. Fabrício, que entrou no lugar de Jajá, foi fundamental na partida. Com a vitória o Cruzeiro subiu para a terceira colocação, enquanto o Flamengo perdeu duas posições, pois foi ultrapassado pelo Palmeias, que venceu o Ipatinga, por 2 a 0.
Assista aos gols da partida:


Minas perde as duas finais da Superliga

As equipes masculina e feminina de vôlei do Minas Tênis Clube perderam as partidas finais da Superliga disputadas esse fim de semana. O time masculino jogou contra o Cimed de Florianópolis, na capital catarinense e não resistiu ao forte time do levantador Bruninho e do oposto Théo. Os dois jogadores estavam inspirados e foram essenciais na vitória do Florianópolis por 3 sets a 0, parciais de 25/22, 25/23 e 25/20. Tanto que Bruno Rezende foi considerado o melhor jogador da partida. “Foi muito importante conseguir essa vantagem. O time jogou muito bem, conseguiu manter um bom padrão, principalmente o Bruninho, que deixou sempre os atacantes no confronto um contra um. Foi uma bela partida” afirmou o técnico do Florianópolis Marcos Pacheco.

Florianópolis é o campeão do primeiro turno da Superliga masculina.

As meninas do Minas foram ao Rio de Janeiro enfrentar o Rexona-Ades, único time invicto no torneio. O time que conta com as experientes campeãs olímpicas Fabi e Fabiana, não deu chance para as jovens atletas da equipe mineira, e venceu com facilidade por 3 sets a 0, parciais de 25/17, 25/17 e 25/14. O destaque do Rio de Janeiro foi a levantadora Dani Lins, também eleita a melhor jogadora em quadra, que liderou a equipe e distribui a bola entre as atletas com maestria. Fabiana e Regiane foram as principais pontuadoras com 13 pontos cada. Pela equipe do Minas Tênis, Ivna foi a melhor jogadora. A atleta de apenas 18 anos, é a segunda maior pontuadora da competição, atrás de Joycinha, do Rexona-Ades.
Rio de Janeiro é campeão do primeiro turno da Superliga feminina.

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Brasil desencanta e goleia Portugal em casa

Depois de três partidas sem marcar gols em casa a seleção brasileira desencantou e marcou logo seis na vitória em cima de Portugal, por 6 a 2. Luis Fabiano foi o destaque da partida com três gols marcados. Além do atacante, Maicon, Elano e Adriano também marcaram. A vitória deixa a seleção e o técnico Dunga mais confiante para 2009 e com as esperanças renovadas na classificação para a Copa.

Luis Fabiano marca três contra Portugal.

Como toda apresentação da seleção brasileira no Brasil antes mesmo do jogo começar o estádio já estava em festa. Pelé e Felipe Massa foram homenageados e Zezé di Camargo cantou o hino nacional. Romário e diversos políticos estavam presentes no Bezerrão, na cidade de Gama. A torcida também compareceu e dessa vez não se decepcionou com o que viu.
Portugal saiu na frente, logo aos quatro minutos de jogo, com Danny, que apareceu na pequena área entre os zagueiros para abrir o placar. Mas o Brasil não demorou a empatar e após ótima jogada individual, Robinho tocou para Luis Fabiano empurrar para o fundo das redes. A seleção era melhor, com o meio-campo mais ofensivo, formado por Gilberto Silva, Anderson, Elano e Kaká. Este fez a jogada que culminou no segundo gol. Kaká passou pela marcação pela direita e tocou na área para Luis Fabiano virar a partida.
A seleção portuguesa, que começou o jogo indo ao ataque, ficou perdida em campo com as boas atuações dos brasileiros e deixou com que o Brasil fizesse a festa. Robinho e Kaká chegaram com perigo ao gol português. No segundo tempo o Brasil voltou mais animado e aumentou o placar. Robinho e Luis Fabiano trocaram passes no ataque e a bola sobrou para Maicon fazer um belo gol. O lateral também participou do quarto gol, após tocar para o chute de Robinho, a bola sobrou e Luis Fabiano marcou mais uma vez.
Maicon e Elano também marcaram para o Brasil.

Portugal conseguiu diminuir com uma falha na defesa brasileira. Simão recebeu a bola sozinho na área e chutou na saída de Julio César. A seleção brasileira não se abalou e aos 20 minutos, Elano acertou um lindo chute da direita, 5 a 2 para o Brasil. Com o placar praticamente definido os técnicos começaram as substituições. Adriano entrou no lugar de Luis Fabiano, que saiu ovacionado pela torcida. O atacante da Inter de Milão fez o sexto e fechou com chave de ouro a goleada brasileira.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Equipes masculina e feminina do Minas estão nas finais da Superliga

As equipes de vôlei do Minas Tênis tem que comemorar. Tanto no masculino como no feminino, os times se classificaram para a final do primeiro turno. Depois de cinco rodadas da Superliga feminina e masculina, as duas melhores equipes classificadas fazem a final do primeiro turno. Nessa primeira fase as equipes jogaram com os times do mesmo grupo e enfrentarão as do outro grupo no segundo turno. O Minas jogará contra o Rexona-Ades na final feminina e os meninos enfrentarão o Cimed de Florianópolis.
Jogadores comemoram vaga na final.

As meninas do Minas chegaram à final graças a derrota do Finasa para o Pinheiros por 3 sets a 2. O time de Osasco era favorito para a final, pois conta com quatro campeãs olímpicas na equipe, Paula Pequeno, Carol Albuquerque, Thaíssa, e Sassá. Apesar da derrota elas continuam como favoritas na competição. A equipe do Finasa ganhou todos os torneios que participam esse ano, entre eles o campeonato paulista e o Salonpas Cup.
A equipe masculina do Minas está invicta na competição, assim como o Cimed e é uma das favoritas ao título. O time de André Nascimento e André Heller jogará contra o time do levantador Bruninho, se enfrentam no sábado, a partir das 21h30, no ginásio Capoeirão, em Florianópolis. O time catarinense jogará em casa por ter tido melhor desempenho no primeiro turno. Para a final da superliga feminina o Rexona-Ades, única equipe invicta na competição - receberá o Minas Tênis Clube, a partir das 9h30, no ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro.

Superliga Feminina:
Primeiro Turno - 5ª rodada
Finasa/Osasco 2 x 3 Pinheiros/Mackenzie, 23-25, 25-17, 20-25, 25-16, 12-15
Sport/Maurício de Nassau 2 x 3 Praia Clube/Futel, 25-21, 25-22, 18-25, 20-25, 13-15
Vôlei Futuro 0 x 3 São Caetano/Blausiegel, 22-25, 17-25, 20-25

Superliga Masculina:
Primeiro turno - 5ª rodada
Caxias do Sul 1 x 3 Betim - 17/25, 19/25, 25/16 e 18/25
Florianópolis 3 x 0 Joinville - 27/25, 30/28 e 25/18
Álvares/Vitória 3 x 1 GAC Logistcs/Santo André, 25-20, 25-19, 23-25, 25-18
Santander/São Bernardo 3 x 1 Vôlei Futuro, 20-25, 25-19, 25-18, 25-20
Vivo/Minas 3 x 1 Ulbra/Suzano/Massageol, 25-19, 21-25, 25-21, 25-18
Bento Vôlei 3 x 0 Lupo/Náutico/Let's, 25-23, 25-18, 27-25

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Emoções na reta final do Brasileirão

Chega de jogos sem graça. Não tem mais partida sem emoção. Na reta final do campeonato brasileiro, cada jogo é uma decisão, e os times demonstram isso dentro de campo. Cinco times brigam pelo título e pelas vagas na Libertadores. Na outra ponta da tabela, oito times ainda lutam contra o rebaixamento. Os times do meio da tabela não deixam a desejar com partidas movimentadas. A 35ª rodada do Brasileirão foi cheia de emoções. Das dez partidas realizadas todas tiveram gols e nenhuma terminou empatada. Ainda tiveram quatro jogos que terminaram em goleada. Todos os times que jogaram em casa venceram.


Flamengo goleia o Palmeiras e fica na terceira posição.

Palmeiras e Cruzeiro tiveram um fim de semana parecido. Os dois times estavam com o mesmo número de pontos, 61, mas o time mineiro tem uma vitória a mais. Ambos foram jogar fora de casa e precisavam da vitória. Os adversários também, o Náutico briga para fugir do rebaixamento e o Flamengo luta pela vaga na Libertadores. A diferença é que o Flamengo é um adversário direto do Palmeiras. Quem viu a partida entre Náutico e Cruzeiro ontem e depois assistiu Flamengo e Palmeiras teve a sensação de já ter visto àquele jogo.
Palmeiras perde e fica fora do G-4.

As semelhanças do fim de semana não param aí. O Náutico fez o primeiro gol aos 4 minutos. O Flamengo marcou aos 2. Cruzeiro e Palmeiras empataram o primeiro tempo das duas partidas terminou em 2 a 1 para os times da casa. No segundo tempo eles aumentaram, mas Cruzeiro e Palmeiras diminuíram e mantiveram as esperanças no jogo. Mas não teve jeito. Os times da casa marcaram o quarto gol e o quinto. 5 a 2, foi o placar dos dois jogos. Nos dois jogos pênaltis e lances polêmicos, como o gol mal anulado do Cruzeiro e a falha do árbitro no segundo gol do Flamengo.


Borges marcou dois gols na vitória do São Paulo.

São Paulo venceu o Figueirense por 3 a 1 no Morumbi e se mantém na liderança com 68 pontos. O Grêmio que aparece logo atrás está com 66 pontos após a vitória em cima do Curitiba por 2 a 1. Flamengo que goleou o Palmeiras está três pontos atrás do Grêmio, na terceira colocação. Cruzeiro e Palmeiras, quarto e quinto lugares respectivamente, agora só tem 1% de chance de levar o campeonato.


Grêmio vence e continua na cola do São Paulo.

Além de um tropeço do São Paulo, o Grêmio precisa vencer as últimas partidas restantes para chegar ao título. Como vantagem o time do sul jogará dois dos três jogos que faltam em casa, contra o Vitória e contra o Atlético-MG na última rodada. Já o Flamengo torce contra Grêmio e São Paulo e tem que ganhar todos os seus jogos. O próximo já será uma decisão importante, pois é contra o Cruzeiro no Mineirão. O título só sai das mãos do São Paulo se a equipe falhar em algum dos três últimos jogos. O time paulista está a 16 jogos invictos e tem uma boa atuação nos jogos fora de casa.

domingo, 16 de novembro de 2008

Cruzeiro perde e chance de título fica distante

O Cruzeiro foi até o Recife com a missão de vencer o Náutico para continuar na disputa do Brasileirão. O Timbu necessitava da vitória para escapar da zona de rebaixamento. Com as duas equipes precisando do resultado o jogo só poderia ser emocionante. E foi. Quem saiu feliz foi o Náutico, que empurrado pela torcida venceu o Cruzeiro de goleada. A chance de título ficou mais distante para o time mineiro, que agora não pode se descuidar da vaga para Libertadores. Dos cinco times disputando a vaga, um vai ficar de fora.
A partida já começou movimentada, com as duas equipes buscando o gol. O Náutico saiu na frente logo aos quatro minutos de jogo, após o passe de Alessandro para Gilmar, o atacante ficou na cara do gol e chutou para fazer o primeiro gol. O Cruzeiro reagiu e quase empatou com 12 minutos, mas o árbitro anulou o gol de Ramires, marcando impedimento de Camilo que participava da jogada. O lance foi polêmico e motivo de muita reclamação por parte do banco cruzeirense. Mas seis minutos depois, o time mineiro conseguiu o empate, com um chute de Wagner pela esquerda.

Camilo na disputa de bola.

O ritmo acelerado do jogo continuou e enquanto a torcida cruzeirense ainda comemorava, Henrique derrubou Gilmar na área. Pênalti para o Náutico, três minutos após o gol do Cruzeiro. O Timbu aumenta na cobrança de Felipe, 2 a 1. A partida continuou movimentada até o final do primeiro tempo. O Náutico voltou do intervalo animado com a vitória parcial, e os atacantes Gilmar e Felipe assustavam a defesa cruzeirense. Com dois minutos Felipe fez o terceiro do Náutico após cobrança de escanteio.
O Cruzeiro não desanimou e apesar da pressão do Náutico chegou algumas vezes com perigo ao ataque. Num chute de Wagner, a bola bateu na mão de Hamilton dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Guilherme bateu e diminuiu para 3 a 2. O gol manteve as esperanças da torcida e do time celeste, que ainda acreditava na vitória. Mas o atacante do Náutico, Felipe, acabou com qualquer expectativa cruzeirense. Tocou a bola para Everaldo marcar sem goleiro e fazer o quarto gol. Cinco minutos depois, Felipe deu o passe para Gilmar fazer o quinto e fechar a goleada: Náutico 5 x 2 Cruzeiro.
Jogadores do Náutico comemoram goleada em cima do Cruzeiro.

A derrota vai deixar o Cruzeiro na quarta posição, já que perde o terceiro lugar para Palmeiras ou Flamengo que se enfrentam logo mais. O próximo jogo é decisivo para as pretensões cruzeirenses de pelo menos uma vaga na Libertadores, pois vai enfrentar o Flamengo no Mineirão, adversário direto na disputa. O time mineiro precisa engrenar nas últimas partidas não pode deixar de pontuar em nenhum jogo.
Confira os melhores momentos da partida entre Náutico e Cruzeiro:


sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Galo goleia e complica vida do Vasco

Pela primeira vez no campeonato o Atlético-MG consegue três vitórias consecutivas. Com o triunfo em cima de Botafogo e Vitória, a torcida atleticana se animou e lotou o Mineirão para ver o confronto contra o Vasco e não se decepcionou. Quem esteve no estádio assistiu a uma bela atuação do time mineiro, com destaque para os jogadores vindos da base. O Atlético ainda pode descontar a goleada sofrida no primeiro turno, fazendo 4 a 1 na equipe carioca. O emocionante jogo teve dois gols de pênalti, falha do goleiro atleticano e um pênalti perdido pelo Vasco, aos 46 minutos do segundo tempo.
O Atlético-MG pressionou o Vasco desde o início da partida. Com o meio-de-campo ajustado, a equipe minera dominou o jogo, tanto que fez o primeiro gol aos 10 minutos. Após o lançamento de Marques, Renan Oliveira cruzou para Castillo empurrar para o fundo da rede. O gol deixou o time do Vasco mais perdido dentro de campo, que só conseguiu finalizar aos 25 minutos. Dois minutos depois, Renan Oliveira tabelou com Elton e marcou o segundo.

Leandro Almeida, que veio da base, comemora artilharia.

No segundo tempo o time atleticano continuou embalado, empurrado pelos mais de 40 mil torcedores. Logo no início, o goleiro Rafael fez falta em cima de Castillo. Pênalti para o zagueiro-artilheiro Leandro Almeida aumentar o placar. Nem deu tempo do Vasco reagir, e Pedro Paulo foi derrubado na área vascaína por Jonílson. Mais uma vez, Leandro Almeida marca e se torna o artilheiro do time com sete gols. O Vasco ainda diminuiu com uma falha de Edson, aos 23, após cobrança de falta de Madson. Mas era tarde para uma reação. Aos 46 minutos, o árbitro marca pênalti de César Prates em cima de Wagner Diniz, mas Leandro Amaral chutou para fora.
Leandro Amaral bate para fora pênalti para o Vasco.

Parece que o Atlético só embala no fim do campeonato, como aconteceu ano passado no qual ficou dez rodadas sem perder. Com o comando de Marcelo Oliveira, que conhece bem os jogadores da base, o time mineiro se acertou e engrenou na reta final do Brasileirão. A torcida espera que com a nova presidência, o Atlético mantenha os bons resultados desde o início do ano. Com o resultado o Vasco se complica e agora tem que torcer por derrotas de Náutico, Fluminense, Portuguesa e Figueirense. O Galo dá adeus à possibilidade de rebaixamento e luta por uma vaga na Sul-Americana.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Rexona-Ades é finalista do primeiro turno

O time do Rio de Janeiro conquistou a quinta vitória consecutiva na superliga e está invicto na competição. A equipe comandada por Bernardinho venceu o time de Brusque, que também estava invicto, e terminou o turno com o primeiro lugar do grupo A na classificação. Com o resultado, o Rexona-Ades já está na final do primeiro turno, esperando os outros jogos da quinta rodada que definirá seu adversário.
Time de Bernardinho está invicto.

A equipe do Rexona, formada pelas campeãs olímpicas Fabi e Fabiana, é o único que não perdeu nenhum jogo na superliga. Em toda competição, perdeu apenas um set, justamente para o Brusque. O jogo foi o mais equilibrado que o Rio de Janeiro já disputou e terminou em 3 x 1 com parciais de 25/19, 25/27, 25/10 e 25/13. Apesar dos resultados, Bernardinho acredita que o time ainda pode melhorar. “A Superliga começou agora, muita coisa ainda vai acontecer. Mas agora é lutar para ganharmos a primeira final”, afirma o treinador.
No grupo B a disputa está entre o time do Minas e do Osasco. Mesmo não tendo nenhuma jogadora da seleção campeã olímpica, o time mineiro está na primeira posição da tabela, mas com um jogo a mais que o Osasco. A equipe de Paula Pequeno e Carol Albuquerque pode terminar no primeiro lugar e disputar a final com o Rexona, se vencer o próximo jogo contra o Pinheiros, na quarta-feira, dia 19.

Confira os resultados da quarta e quinta rodada da superliga feminina:

Primeiro turno - 5ª rodada
Rio de Janeiro 3 x 1 Brusque - 25/19, 25/27, 25/10 e 25/23
Mackenzie 3 x 1 Pomerode - 25/18, 28/26, 23/25 e 28/26
Santo Amaro 1 x 3 Minas - 18/25, 25/19, 16/25 e 23/25

Jogos de quarta-feira, dia 19/11:
Vôlei Futuro x São Caetano
Osasco x Pinheiros
Sport x Praia Clube

Primeiro turno - 4ª rodada
São Caetano 0 x 3 Rio de Janeiro - 25/15, 25/21 e 25/20
Osasco 3 x 0 Minas - 25/22, 25/21 e 25/16
Praia Clube 3 x 2 Santo Amaro - 25/15, 25/23, 14/25, 25/20 e 15/12
Sport 0 x 3 Pinheiros - 18/25, 17/25 e 19/25
Pomerode 0 x 3 Vôlei Futuro - 23/25, 18/25 e 21/25
Brusque 3 x 2 Mackenzie - 25/23, 21/25, 25/18, 25/27 e 15/12

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Cruzeiro e Galo vencem por placar simples

Os times mineiros alcançaram o mesmo resultado nas partidas pela a 34ª rodada do campeonato brasileiro. O Cruzeiro recebeu o Fluminense no Mineirão e venceu por um placar simples, 1 a 0, com o gol de Ramires aos 20 minutos dos segundo tempo. Já o Atlético-MG enfrentou o Vitória no Barradão, e saiu com os três pontos após o gol de Pedro Paulo, aos 32 da segunda etapa.
A situação de Atlético e Cruzeiro é diferente no campeonato. O Galo se livrou do rebaixamento e luta pela vaga na Sul-Americana. Com a vitória, o Cruzeiro continua na briga pelo título, torcendo por tropeços de Grêmio e São Paulo. O próximo jogo do Cruzeiro é contra o Náutico, no sábado, dia 15, lá nos Aflitos. O Atlético-MG recebe o Vasco hoje à noite no Mineirão.
Guilherme no jogo contra o Fluminense.


O Cruzeiro jogou bem, foi para cima do Fluminense e criou várias chances de gols. Mas o time carioca também foi para o ataque e assustou o goleiro Fábio algumas vezes. Com o forte calor os dois times diminuíram o ritmo. Após o gol, o Cruzeiro continuou melhor que Fluminense, que teve dificuldades para finalizar.
Marques ajudou na vitória do Galo.

O Atlético-MG não se intimidou com a torcida do Vitória e já começou o jogo no ataque. Perdeu boas chances no início do jogo, mas manteve a pressão em cima do time baiano. O Vitória não aproveitou a vantagem de estar jogando em casa e foi pior que o Galo a maior parte do tempo. O time mineiro ainda teve um gol mal anulado pelo auxiliar, que deu impedimento de Castillo.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

O sobe e desce das primeiras posições

Os cinco times que estão na disputa do título se revezam nas primeiras posições da tabela. São Paulo, Grêmio, Cruzeiro, Palmeiras e Flamengo já foram líderes do campeonato pelo menos por uma rodada. Com os times equilibrados, a diferença é de cinco pontos do líder São Paulo para o Flamengo, quinto colocado. Dessa forma um resultado negativo como uma derrota ou até mesmo um empate faz com que mude a posição do time na tabela.


Grêmio se recupera com vitória sobre o Palmeiras.


É o que tem acontecido nas últimas rodadas. O Grêmio era líder com certa segurança até quatro rodadas atrás. O São Paulo, que no meio do campeonato não era considerado um dos favoritos, cresceu e chegou à liderança faltando quatro jogos para o final. Quando todos esperavam que o Flamengo engrenasse nos jogos em casa, perdeu para o Atlético-MG e empatou com a Portuguesa.


Luxemburgo não conseguiu evitar a derrota.

O Palmeiras teve a oportunidade de chegar à liderança, mas perdeu a chance com o tropeço contra o Fluminense e a derrota para o Grêmio e caiu para o quarto lugar. O Cruzeiro perdeu para o Goiás mas conseguiu se reabilitar em cima do Fluminense e ainda está na briga. Apesar desse equilíbrio entre os cinco times, o São Paulo está com a vantagem de depender apenas dos próprios resultados diferente dos outros quatro times, que precisam torcer por uma falha do líder.


São Paulo segue líder e só depende dos próprios resultados.

O São Paulo, que venceu a Portuguesa no último sábado por 3 a 2, vem de uma invencibilidade de 14 jogos, sendo 9 vitórias e 5 empates. Se continuar nesse ritmo, o tricolor paulista vai levantar o troféu pela terceira vez seguida. O time de Muricy Ramalho não desistiu do jogo contra a Lusa, correu atrás do resultado após o empate da Portuguesa em 2 a 2, e mostrou que não vai abrir mão do tricampeonato.
Nas partidas dos outros quatro times, o resultado foi o mesmo: 1 a 0. O único time que saiu perdendo foi o Palmeiras, que recebeu o Grêmio no Parque Antártica. O tricolor gaúcho voltou para a vice-liderança com a vitória. Cruzeiro e Flamengo levaram três pontos com uma vitória simples em cima do Fluminense e do Botafogo, respectivamente.

Flamengo encosta no G4 e sonha com Libertadores.

Faltam quatro jogos para o final do Brasileirão. Cinco times ainda sonham com o título, desses apenas quatro se classificam para a Libertadores. As emoções continuam até a última rodada. O que você acha desse final de campeonato? O título será do São Paulo, ou os outros times ainda têm chances? Dê sua opinião nos comentários abaixo.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Superligas de vôlei seguem equilibradas

Com a participação de diversos atletas olímpicos nos clubes, as superligas de vôlei masculina e feminina, estão mais equilibradas. Anteriormente, a atenção da superliga feminina era dividida entre Finasa/Osasco e Rexona-Ades, do Rio de Janeiro. Esse ano a equipe do São Caetano, que conta com Sheilla, Mari e Fofão, também está na briga, assim como o time do Minas Tênis Clube.

Equipe do Rio de Janeiro está invicta.

Após três rodadas, as únicas equipes invictas são do Minas Tênis e do Rexona-Ades. O Finasa e o São Caetano já tiveram um tropeço cada um. O time de Paula Pequeno e Carol Albuquerque, perdeu na terceira rodada para o Medley/Banespa, por 3 sets a 2, de virada. Já o São Caetano perdeu na estréia, para a também forte equipe do Pinheiros, por 3 sets a 1. Na próxima rodada, o Osasco busca a reabilitação em cima do Minas Tênis.
Como as próprias atletas que estiveram nas Olimpíadas já afirmaram, elas estão cansadas do ciclo olímpico e não se apresentam na sua melhor forma. No entanto, todas devem melhorar o rendimento ao longo da competição. O técnico do Finasa, Luizomar de Moura concorda: "É preciso ter cuidado porque elas estão abaixo do que podem render, não adianta cobrar e forçar uma situação de desconforto", disse.
Vivo/Minas tem 100% de aproveitamento.
Na competição masculina o equilíbrio é ainda maior. As favoritas continuam invictas, são elas: Vivo/Minas, Cimed/Brasil Telecom, Santander/São Bernardo e Sada/Betim. O Tigre/Unisul/Joinville só perdeu o primeiro jogo. Os craques da seleção estão sendo destaques nas suas equipes. No Vivo/Minas, André Heller e André Nascimento foram os pilares da equipe nas três vitórias. O levantador Bruninho do Cimed também se destacou e foi considerado o melhor da categoria na terceira rodada.
Confira abaixo os resultados da segunda e terceira rodadas da superliga masculina e feminina.

Superliga Feminina:
Primeiro Turno - 3ª rodada
Praia Clube 3 x 2 Pinheiros - 23/25, 16/25, 25/21, 25/23 e 16/14
Santo Amaro 3 x 2 Osasco - 23/25, 9/25, 25/17, 25/23 e 15/19
Minas 3 x 0 Sport - 25/13, 25/16 e 25/21
Vôlei Futuro 0 x 3 Rio de Janeiro - 25/16, 25/12 e 25/16
Mackenzie 0 x 3 São Caetano – 07/25, 17/25 e 11/25
Pomerode 0 x 3 Brasil Telecom – 16/25, 16/25 e 19/25

Primeiro Turno - 2ª rodada:
Osasco 3 x 0 Sport - 25/11, 25/15 e 25/13
Mackenzie 0 x 3 Rio de Janeiro - 21/25, 21/25 e 23/25
Minas 3 x 0 Praia Clube - 25/23, 25/23 e 25/18
São Caetano 3 x 0 Pomerode - 25/20, 25/19 e 25/11
Santo Amaro 0 x 3 Pinheiros - 21/25, 19/25 e 23/25
Brusque 3 x 0 Vôlei Futuro - 26/24, 25/22 e 25/18
Superliga Masculina:
Primeiro Turno - 3ª rodada
São Bernardo 3 x 0 Santo André - 25/22, 25/22 e 25/19
Joinville 3 x 1 Náutico - 25/17, 25/19, 19/25 e 25/14
Betim 3 x 0 Bento Vôlei - 25/15, 25/10 e 27/25
Florianópolis 3 x 1 Caxias do Sul - 26/28, 25/18, 26/24 e 25/22
Minas 3 x 0 Vôlei Futuro - 27/25, 25/18 e 25/22
Álvares Cabral 1 x 3 Suzano – 19/25, 28/26, 13/25 e 14/25.

Primeiro Turno - 2ª rodada:
Florianópolis 3 x 0 Bento Vôlei - 25/13, 25/21 e 25/18
Betim 3 x 0 Náutico - 25/18, 25/16 e 25/19
Joinville 3 x 2 Caxias do Sul - 22/25, 21/25, 25/23, 25/17 e 15/12
Brasil Vôlei Clube 3 x 2 Álvares Cabral - 24/26, 25/20, 25/20, 21/25 e 15/7

Suzano 3 x 0 Vôlei Futuro - 25/19, 25/22 e 25/19
Minas 3 x 0 Santo André - 28/26, 25/21 e 25/16

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Goiás acaba com Cruzeiro em 16 minutos

O Goiás surpreende o Cruzeiro e faz três gols antes de vinte minutos de jogo. Paulo Baier liquidou a partida, marcando os dois primeiros gols. O jogo já começou com emoção, com o gol do Goiás com dois minutos. O time cruzeirense ficou atordoado com o gol. Não conseguia sair para o ataque e errava passes no meio-de-campo. De um passe errado do Espinoza, Paulo Baier aproveitou a bobeira e aumentou o placar, seis minutos depois do primeiro.
A impressão que o Cruzeiro passou para quem assistia ao jogo era de que nem tinha entrado em campo. O time parecia dormir no gramado, desatento e despreocupado. Os gols assustaram os cruzeirenses, mas já era tarde demais. Aos 16 minutos, após cobrança de escanteio, Henrique aumentou para o Goiás, 3 a 0.
Paulo Baier foi o destaque do jogo.
Mesmo com o resultado negativo, o Cruzeiro não conseguia chegar ao ataque, levando pouquíssimo perigo ao gol do Goiás. Os principais jogadores não apresentavam o futebol de sempre, como Wagner e Guilherme. O time mineiro perdeu a chance de encostar no líder São Paulo, já que o Grêmio perdeu. Com a derrota, o Cruzeiro caiu uma posição e agora é o quarto, com 58 pontos.
O técnico Adílson Batista assumiu a culpa da equipe pela derrota. “Não podemos tirar os méritos do Goiás, que começou bem. Mas nós tivemos um pouquinho de desatenção, com 16 minutos de jogo já estávamos perdendo por 3 a 0. Mostramos algumas dificuldades, marcamos errado, deixamos alguns jogadores jogarem. Mas a responsabilidade é nossa, vamos assumir os erros pelo planejamento do jogo de hoje. E foram vários. Na escalação, nas substituições, no planejamento. Acabamos perdendo”, disse ao site oficial do time.Para um time que briga para ser o campeão brasileiro, a atuação do Cruzeiro no último domingo foi desastrosa. Pior, mostrou que o time ainda tem dificuldades quando não tem jogadores importantes, uma vez que não pôde contar com Ramires e Jadílson. O Cruzeiro continua na disputa do título, quatro pontos atrás do líder. Mas precisa entrar em sintonia para os próximos jogos e agir como um time que quer ser campeão brasileiro.

Galo vence Botafogo e quebra tabu de sete anos

A tarde de domingo foi para “lavar a alma” dos jogadores e da torcida atleticana. Após sete anos o Atlético-MG volta a vencer o Botafogo. O time mineiro ganhou de 2 a 1 dos cariocas, com dois gols do zagueiro-artilheiro Leandro Almeida. Com a vitória, o Galo afasta a possibilidade de rebaixamento e fica cada vez mais garantido para a Sul-Americana.
Foram 13 jogos de vantagem do Botafogo, com oito vitórias e cinco empates. A última vitória do Atlético foi em 2001, no estádio do Independência em Belo Horizonte. Só este ano foram cinco confrontos, sendo quatro vitórias do Botafogo e um empate. O resultado deixa o Galo mais tranqüilo e com ânimo para as próximas rodadas.
Leandro Almeida foi o herói do jogo.
O Botafogo começou o jogo pressionando, ditando o ritmo. Assustou o goleiro Edson, aos 14 minutos com um chute na trave. Aos 19 minutos, o zagueiro Welton Felipe aparece de surpresa e cai na área do Botafogo. Pênalti para Leandro Almeida fazer 1 a 0 Atlético. Mesmo com o resultado, o Botafogo jogava melhor, com o time mais organizado em campo. Mas tinha dificuldades em finalizar as jogadas. Enquanto isso, o Galo aparecia nos contra-ataques, com boas oportunidades de Renan Oliveira.
Após o intervalo, o Botafogo voltou mais ofensivo e chegou ao empate logo aos 10 minutos, num chute no ângulo de Carlos Alberto. O time carioca continuou no ataque e quase consegue a virada. Mas após uma cobrança de falta de Petkovic, aos 31 minutos, Leandro Almeida balança a rede mais uma vez, 2 a 1 para o Galo.
Essa foi a primeira partida do Atlético-MG após a eleição do novo presidente, Alexandre Kalil. Apesar da vitória o time atleticano tem muito que melhorar. Ainda precisa de mais cinco pontos para se ver completamente livre da chance de rebaixamento.
O ano do centenário foi muito diferente do que a torcida esperava, sem nenhum título, o time ainda sofreu diversas goleadas. O Galo precisa garantir a vaga para Sul-Americana, acabar com a irregularidade e se apresentar bem nas últimas partidas do campeonato. Cabe ao novo presidente e sua equipe estruturar o time para 2009 para trazer um pouco de alegria à torcida atleticana.
Assista aos gols da partida entre Atlético-MG e Botafogo:


domingo, 2 de novembro de 2008

Irregularidade dos times mantém o campeonato embolado

Faltando cinco rodadas para o fim do campeonato brasileiro, o título continua em aberto. A irregularidade dos times nas primeiras posições faz com que todos ainda tenham chance de ser o campeão assim como de ficar fora da Libertadores. O único time que apresenta uma constante nos últimos jogos é o São Paulo, que assumiu a liderança após a bela vitória sobre o Internacional e do empate do Grêmio com o Figueirense.

Grêmio empata com Figueirense e perde a liderança.

Na última rodada o então líder Grêmio perdeu um jogo importantíssimo, contra um adversário direto, o Cruzeiro. O São Paulo ganhou do Botafogo, fora de casa, com a ajuda do árbitro que anulou um gol legal do time carioca. O resultado deixou os dois times com o mesmo número de pontos. Nas partidas de hoje, só o São Paulo fez a lição de casa, e venceu o Inter, no Morumbi. O Grêmio ficou apenas no 1 a 1 com o Figueirense, em Porto Alegre.

São Paulo vence e é o novo líder.

A regularidade do time do São Paulo o deixa como favorito na disputa pelo título. Outro fator a favor do time paulista é que ele é o único entre os cinco primeiros que não joga com nenhum adversário direto. Enquanto o Grêmio ainda pega o Palmeiras, que por sua vez enfrenta o Flamengo, que vai jogar contra o Cruzeiro, no Mineirão. Teoricamente, o São Paulo tem pela frente times mais “fracos” que os seus concorrentes.

Com o empate, Flamengo fica mais longe do título.

O Flamengo ficou mais distante do líder, agora com quatro pontos de diferença. Após a bela vitória contra o Curitiba, fazendo 5 a 0, o Flamengo não conseguiu mais vencer. Foram dois empates em dois jogos, 0 a 0 com o Vitória e 2 a 2 contra a Portuguesa.
O Palmeiras, que chegou a ficar em quinto, fora da zona de classificação da Libertadores, há duas rodadas, chegou à vice-liderança. Contando também com a sorte, o Palmeiras venceu o Goiás, em casa, por 1 a 0, na rodada passada. Na partida de hoje, contra o Santos, na Baixada, o Palmeiras ganhou por 2 a 1. Apesar de não apresentar boas atuações nesses dois jogos, o Verdão venceu e continua na briga pelo título.
Palmeiras continua na briga com a vice-liderança.

A disputa continua. Faltam apenas cinco rodadas para o final e ninguém pode prever o que vai acontecer. São cinco times na briga pelo título, quatro se classificam para a Libertadores, e um deles, vai ficar de fora. Continuamos na expectativa dos próximos jogos. Você, caro leitor, continue deixando seu palpite. Após essa rodada qual time tem mais chance de levar o título? Vote na enquete e deixe seu comentário.

Massa vence GP do Brasil mas perde o título à 500 metros do fim

Simplesmente emocionante. Assim foi o final do GP do Brasil, última corrida do ano, que decidiu o campeonato. Por alguns segundos, cerca de 500 metros, Felipe Massa sentiu o gostinho de ser campeão da Fórmula 1. A equipe da Ferrari chegou a comemorar o campeonato. Massa terminou a corrida em primeiro lugar e como campeão. Mas, como que tirando doce da mão de criança, Hamilton ultrapassou Timo Glock, da Toyota, na penúltima curva, voltou para a quinta colocação e para o título do campeonato.


Hamilton comemora o título.

Felipe Massa fez tudo o que devia fazer. Ficou com a pole e fez uma corrida perfeita, contando com a sorte ou com um erro de Hamilton. O inglês largou em quarto, e estava satisfeito, pois a posição lhe garantia o título. Lewis Hamilton não contava com a boa corrida realizada pelos pilotos Sebastian Vettel, da Toro Rosso, e Timo Glock, da Toyota. Os dois incomodaram e por pouco não ajudaram Massa a levar o título.
Antes da largada caiu a chuva que todos esperavam, adiando o início da corrida em 10 minutos. Na primeira volta Coulthard, da Red Bull e Nelsinho Piquet, da Renault, rodaram e saíram. Com o safety car na pista, massa não conseguiu abrir muita vantagem, mas se manteve na primeira posição. Com o fim da chuva, todos os pilotos tiveram que parar para trocar os pneus. Na volta, Hamilton caiu para a sétima colocação.


Confusão na largada.

Um erro de Trully, da Toyota e a ultrapassagem em cima de Fischella, da Force India, deram o quinto lugar para Hamilton, que voltava a ser o campeão com a posição. A maior parte da corrida os pilotos mantiveram suas colocações, com poucas mudanças nas primeiras colocações. Faltando oito voltas para o final, a chuva voltou a cair, fazendo com que os pilotos parassem novamente para a troca de pneus.
Faltando duas voltas para o final, as primeiras posições estavam definidas, com Massa em primeiro, seguido por Alonso, da Renault, Raikkonen, da Ferrari, Glock em quarto. Hamilton, ainda em quinto, ficou pressionado por Vettel, que não parou para trocar pneus. Quando, para delírio da torcida e da equipe da Ferrari, Vettel consegue a ultrapassagem em cima de Hamilton, deixando o inglês com a sexta colocação e sem o campeonato.


Massa chora a perda do campeonato.

Vettel passou Glock que não segurou a posição até o fim, e na penúltima curva da última volta, Hamilton volta para o quinto lugar e torna-se o piloto mais jovem a ser campeão da Fórmula 1, com 23 anos, nove meses e 26 dias. Com a vitória no GP, Massa se igualou a Emerson Fittipaldi (vencedor do GP em 1973 e 1974), Nelson Piquet (1983 e 1986) e Ayrton Senna (1991 e 1993), com duas vitórias em casa.

Mas comemora a vitória no GP do Brasil.


Assista as emoções da última volta do GP do Brasil de Fórmula 1:

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Superliga de vôlei começa com participação de 16 medalhistas olímpicos

Começou na última quarta-feira a superliga masculina e feminina de vôlei. A superliga de vôlei 2008/2009 promete ser uma das melhores e mais disputadas dos últimos anos, tanto no masculino como no feminino. Após o crescimento do vôlei no Brasil, com as conquistas da seleção masculina na era Bernardinho e das últimas medalhas nas Olimpíadas de Pequim, a CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) tratou de repatriar diversos atletas brasileiros que jogavam no exterior.
Dos times femininos apenas três têm à disposição jogadoras campeãs olímpicas. O Finasa/Osasco conta com Paula Pequeno, Carol Albuquerque, Thaíssa e Sassá. O São Caetano investiu pesado na equipe e trouxe da Europa Fofão, Sheilla e Mari. A equipe Rexona-Ades, do Rio de Janeiro, conta com a líbero Fabi e a meio-de-rede Fabiana.
Mari, Fofão e Sheilla.

“Estou feliz da vida por retornar ao Brasil. Será uma Superliga equilibrada”, disse Fofão no lançamento da competição. Paula Pequeno concorda com o equilíbrio do torneio. “O equilíbrio é tanto que não dá para apontar um candidato ao título. A campeã será a equipe que tiver mais equilíbrio durante toda a competição”, afirma Paula.
No masculino, o Vivo/Minas trouxe os atletas André Heller e André Nascimento. O São Bernardo repatriou Serginho. O Cimed conta com o levantador Bruninho e Samuel, que está sem jogar, contundido. O Tigre/Unisul tem os atletas Marcelinho e Anderson na equipe. A competição masculina será mais equilibrada com chance de seis times chegarem á final.

André Heller e André Nascimento.

Os jogadores estão felizes com a volta ao Brasil. “Estou de volta ao meu time de coração e muito feliz. Não via a hora de voltar. Esta Superliga será especial por causa da volta de vários atletas que estavam no exterior”, contou Serginho no lançamento. André Nascimento também não via a hora de voltar. “Voltar para o Brasil e para o Minas Tênis Clube é muito bom. Estava com saudade do calor brasileiro. Já não agüentava mais o frio da Europa. Esta Superliga será muito boa. Todos se reforçaram e, com certeza, teremos um campeonato diferente dos anteriores”, contou.
Confira abaixo os resultados da primeira rodada da superliga masculina e feminina:

Superliga Feminina:
Primeiro turno - 1ª rodada
Rexona 3 x 0 Pomerode (25-14, 25-19, 25-14)
Mackenzie 3 x 1 Vôlei Futuro (23-25, 30-28, 27-25, 25-20)
Finasa 3 x 0 Praia Clube (25-16, 25-12, 25-10)
São Caetano 1 x 3 Brasil Telecom (23-25, 25-15, 23-25, 24-26)
Minas 3 x 2 Pinheiros (21-25, 25-21, 16-25, 25-22, 15-11)
Sport 0 x 3 Banespa (21-25, 16-25, 18-25)

Superliga Masculina:
Primeiro turno - 1ª rodada
Betim 3 x 1 Joinvile (25/21, 22/25, 25/17 e 25/20)
Santo André 3 x 0 Vôlei Futuro (25/23, 28/26 e 25/21)
Cimed 3 x 0 Náutico (30/28, 25/23 e 25/17)
Vitória 0 x 3 Minas (14/25, 22/25 e 20/25)
São Bernardo 3 x 0 Ulbra (25-23, 25-14, 25-21)
Bento Vôlei 2 x 3 UCS (27-25, 26-28, 22-25, 25-23, 7-15)

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Quem vai ser o campeão brasileiro?

Grêmio, São Paulo, Cruzeiro, Flamengo e Palmeiras. Apenas esses cinco times têm chances matemáticas de ser campeão brasileiro. O campeonato de 2008, desde o início do sistema de pontos corridos, em 2003, é o mais competitivo, chegando à 31ª rodada com cinco times na disputa. A diferença de pontos do primeiro colocado para o quinto é muito pequena. O Grêmio tem 59 pontos enquanto o Palmeiras tem 55.

Grêmio:
Campanha – 1º lugar com 59 pontos
31 jogos: 17 vitórias, 8 empates, 6 derrotas
16 jogos como mandante: 12 vitórias, 3 empates, 1 derrota
15 jogos como convidado: 5 vitórias, 5 empates, 5 derrotas

Os jogos da última rodada comprovam a regularidade e a imprevisibilidade dos cinco times. As três equipes que jogaram dentro de casa saíram com a vitória. Foi o caso de Grêmio 1, Sport 0; Flamengo 5 a 0 no Curitiba; e São Paulo 2 a 1 contra o Vitória. Palmeiras e Cruzeiro, que jogaram no sábado, fora de casa, precisavam vencer para encostar no Grêmio e ficar apenas 1 ponto atrás.
Não venceram. O Palmeiras fez uma péssima atuação contra o Fluminense no Maracanã, e perdeu por 3 a 0. O Cruzeiro enfrentou o Atlético-PR na Arena, que ganhou por 1 a 0. Com esses resultados a disputa pelo título do Brasileirão continua em aberto.
Palmeiras:
Campanha – 5º lugar com 55 pontos
31 jogos: 16 vitórias, 7 empates, 8 derrotas
15 jogos como mandante: 12 vitórias, 2 empates, 1 derrota
16 jogos como convidado: 4 vitórias, 5 empates, 7 derrotas

Como os times estão muito parecidos são os pequenos detalhes que decidirá o campeonato. Vamos aqui analisar a campanha desses cinco clubes e os jogos restantes para cada um deles. Alguns times se enfrentarão em confronto direto, como é o caso do Grêmio que pega o Cruzeiro na próxima quarta no Mineirão e também enfrenta o Palmeiras no Parque Antártica.
Nas estatísticas do campeonato, os times estão muito equilibrados. Grêmio e Cruzeiro têm o maior número de vitórias: 17 cada. Flamengo e Palmeiras têm 16 vitórias cada e o São Paulo 15. Jogando em casa, Grêmio, Palmeiras e São Paulo têm apenas uma derrota. O Flamengo foi quem mais perdeu em casa, quatro vezes.
Flamengo:
Campanha – 4º lugar com 55 pontos
31 jogos: 16 vitórias, 7 empates, 8 derrotas
16 jogos como mandante: 10 vitórias, 2 empates, 4 derrotas
15 jogos como convidado: 6 vitórias, 4 empates, 5 derrotas

A diferença maior aparece nos resultados fora de casa. Cruzeiro e Flamengo têm mais vitórias fora de casa, mas o time carioca ganha em empates. É o mesmo caso do São Paulo que tem apenas três vitórias fora de casa, mas sempre arremata pontos nos empates, são oito jogando como convidado. O Flamengo é o time que mais marcou gol, seguido pelo São Paulo e depois pelo Palmeiras. As próximas partidas serão decisivas para todas as equipes, cada jogo será como uma final de campeonato. Os times têm que garantir a vitória e torcer por tropeços dos adversários.

Cruzeiro:
Campanha – 3º lugar com 55 pontos
31 jogos: 17 vitórias, 4 empates, 10 derrotas
15 jogos como mandante: 11 vitórias, 2 empates, 2 derrotas
16 jogos como convidado: 6 vitórias, 2 empates, 8 derrotas

Na próxima rodada já teremos confronto direto entre Cruzeiro e Grêmio, no Mineirão. Uma vitória do Grêmio o afasta ainda mais dos adversários e deixa muito distante o sonho do título para o Cruzeiro. Dependendo do combinado de resultados de Palmeiras, Flamengo e São Paulo, o empate também será ruim para o Cruzeiro. Portanto, só a vitória interessa ao tome celeste.
Na 34ª rodada do campeonato é a vez do Palmeiras enfrentar o Grêmio no Parque Antártica. Como todos os times têm adversários difíceis, os cinco primeiros lugares podem não estar tão próximos como agora. No jogo seguinte o Palmeiras prossegue com confrontos contra concorrentes diretos e pega o Flamengo, no Rio. O Flamengo também enfrentará o Cruzeiro na rodada seguinte, no Mineirão. O único time que não tem nenhum confronto direto é o São Paulo, que pode se beneficiar com a situação.
São Paulo:
Campanha – 2º lugar com 56 pontos
31 jogos: 15 vitórias, 11 empates, 5 derrotas
16 jogos como mandante: 12 vitórias, 3 empates, 1 derrota
15 jogos como convidado: 3 vitórias, 8 empates, 4 derrotas

Esses jogos poderão decidir o campeonato brasileiro. Mas não podemos esquecer que esses times também tropeçam contra adversários que não estão mais na disputa pelo título ou que estão na briga para fugir do rebaixamento e que quando jogam em casa são muito fortes.
A próxima rodada poderá mostrar quem continua na briga e quem poderá deixar a disputa. Ainda acredito na chance dos cinco primeiros colocados. Esse é o campeonato mais emocionante desde o início dos pontos corridos. E a emoção vai continuar até a última rodada. E você? Quem você acha que será campeão brasileiro de 2008? Deixe sua opinião nos comentários e vote na enquete ao lado.