quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Minas perde para o São Caetano dentro de casa

A equipe do São Caetano precisou de apenas 1h06 minutos para derrotar o Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, nesta quarta-feira. O time estrelado por Fofão, Mari e Sheilla conquistou a vitória por 3 sets a 0, com parciais de 25x19, 25x13 e 25x11. As meninas do Minas amargaram a segunda derrota consecutiva, já que tinham perdido o último jogo para o Vôlei Futuro, por 3 a 2. A partida teve um sabor especial para a mineira Sheilla. Ela jogou quatro anos pelo Minas, onde foi bicampeã da Superliga em 2001/2002.
O primeiro set foi o mais equilibrado da partida. Mas o São Caetano esteve sempre a frente, com vantagem de dois pontos. No final, a equipe paulista acertou no saque e aumentou a vantagem, final: 25 a 19. No segundo set, o Minas foi surpreendido por uma boa seqüência de saques da oposto Sheilla. O passe não chegava bom nas mãos da levantadora Dani Fagundes e o Minas perdia boas oportunidades de ataque. Até a revelação da equipe, Ivna ficou presa no forte bloqueio do São Caetano. Resultado, 25 a 13.

Ivna, revelação do time do Minas.

O terceiro set foi o de maior diferença, 25 a 11. Novamente o saque do São Caetano foi fundamental, quebrando o serviço do Minas. Com Fofão sacando, a equipe abriu uma vantagem de 10 pontos. As jovens meninas do Minas sentiram a diferença no placar e erraram em jogadas fáceis. Para a ponta Ivna, o time do São Caetano é mais forte tecnicamente, por isso mereceu a vitória. “Essa é uma equipe muito forte tecnicamente, com grandes jogadoras. Estamos treinando bastante, mas ainda temos muito que aprender”, disse após o jogo.
Sheilla foi a maior pontuadora da partida, com 17 pontos. A ponta Mari foi eleita a melhor jogadora em quadra e recebeu o troféu Viva Vôlei. Para a campeã olímpica, o São Caetano é um dos favoritos ao título, e vai crescer na competição durante o segundo turno. “É complicado para um time que nunca jogou junto jogar bem no início. Tivemos pouco tempo para treinar após as Olimpíadas. Agora o time está entrosando e o jogo flui melhor”, explica Mari.
Mari foi eleita a melhor jogadora em quadra.
Para o técnico do São Caetano, que assumiu a equipe nesse jogo após a saída de Rizola, credita a vitória ao bom saque das jogadoras. “A equipe tava muito concentrada e agressiva. Um dos principais fatores nossos, foi nosso saque”, disse Jailson de Andrade Silva, o Chicão. Segundo ele, o time precisa melhorar a sincronia entre o bloqueio e a defesa. Já o técnico do Minas, Jarbas Soares diz que os adversários da segunda fase da Superliga são mais fortes. Para ele o time precisa ter a cabeça boa para encarar as derrotas e os próximos adversários. “A gente sai de uma derrota dessa, as parciais bem baixas pra gente. Nós temos é que levantar a cabeça, porque treinar, elas estão treinando forte. Nós temos que trabalhar um pouco o lado psicológico para os próximos jogos”, explicou Jarbas.

Um comentário:

Ivan Junior disse...

Torcemos, mas não deu Minas. A equipe do São Caetano é muito eficiente principalmente quando se fala em Fofão, Mari e Sheila, sem dúvidas é um grande elenco.