quarta-feira, 24 de março de 2010

Luxemburgo: “Eu sonho em voltar à seleção brasileira e vou voltar”


Vanderlei afirma que quer voltar a dirigir a seleção brasileira.

O técnico do Atlético, Vanderlei Luxemburgo, aproveitou o painel “Encontro com treinadores”, que aconteceu durante o 36º Congresso de Cronistas Esportivos, realizado pela AMCE, em BH, para falar de sua carreira, gestão de futebol, relação com a imprensa, entre outros assuntos. Mas a fala de Luxemburgo que chamou mais atenção da platéia foi sobre a seleção brasileira. Explicando sobre os princípios que utiliza em sua carreira, o técnico disse que sonha e acredita que vai realizar. Como exemplo, Vanderlei completou: “Eu sonho em voltar à seleção brasileira e vou voltar”. Mas acrescentou que “Dunga fez um trabalho brilhante na seleção, do jeito dele”.

Vanderlei afirmou também que o Brasil é um dos favoritos para a Copa do Mundo, assim como Inglaterra e Espanha. Mas temos que ficar atentos sempre com Alemanha, Itália e Argentina. Quanto ao seu atual trabalho, à frente do Atlético-MG, Luxemburgo foi enfático e deu um aviso para a torcida. “Estou trazendo uma mudança de filosofia no Atlético e isso leva tempo. O Atlético vai estar muito forte e competitivo, buscando títulos, no segundo semestre”, afirmou.



Luxemburgo (na ponta) falando sobre sua carreira.

Já sobre a relação com imprensa, Vanderlei disse que acha importante e por isso já fez dois media training para saber como agir. E esclareceu: “Às vezes o repórter faz a pergunta certa, mas eu não posso responder naquele momento, porque traz problemas no meu trabalho”. E deu a dica: “Se você perguntou e não ouviu a resposta que queria, pergunta de novo, e de novo, até conseguir. Se o repórter conseguir, parabéns pra ele, mas se eu conseguir fugir de dar a resposta, parabéns para mim”.



Luxemburgo encontra o técnico do América-MG, Mauro Fernandes.

Um assunto polêmico abordado pelo técnico atleticano foi sobre ser técnico e gestor de futebol. Luxemburgo afirmou que “futebol é negócio” e que o “técnico atual tem que estar integrado ao clube, a empresa, estando por dentro de todas as áreas do clube”. Para ele, “nenhum dirigente do futebol brasileiro está preparado para fazer gestão de futebol”. Os clubes também não se preparam. Segundo Vanderlei, o clube devia montar uma equipe de excelência e mantê-la mesmo que troque o técnico. “A equipe de excelência devia ficar com o clube e não ir embora com o técnico”, afirmou.

3 comentários:

Pobre esponja disse...

Sonha, Luxa... a fila andou!
Um ótimo técnico, mas se preocupou muito com extra campo e parou no tempo...

abç
Pobre Esponja

Dan disse...

A fila andou [2]
Deus me livre ele de novo!

Rui disse...

um ótimo técnico e um homem muito inteligente
queria ela no vasco rs