quarta-feira, 22 de abril de 2009

Depois de vitória de Rio de Janeiro e Florianópolis, crise na Superliga

O final da Superliga foi previsível. Venceram os dois times de melhor campanha durante o torneio. O Rio de Janeiro venceu os quatro turnos e o Florianópolis venceu três dos quatro turnos. Apesar disso, essa edição da Superliga foi uma das mais disputadas. Com 13 atletas que estiveram nas Olimpíadas de Pequim – seis no masculino e nove no feminino, sendo três repatriadas (Sheilla, Mari e Fofão) – a competição foi sucesso de técnica, qualidade, competitividade e público.


Rio de Janeiro vence Superliga pela quarta vez seguida.


Rio de Janeiro e Florianópolis mereceram a vitória. Prevaleceu, nas duas decisões, a coletividade, o espírito de equipe, a cabeça fria e o psicológico. Afinal, esse era o quarto ano seguido que Rio de Janeiro e Osasco se enfrentavam na final e todos os anos com vitória do time de Bernardinho. O mesmo ocorreu na Superliga Masculina. Quarta final seguida entre Florianópolis e Minas e o time catarinense se deu melhor em três vezes, contando essa. As duas equipes que fizeram a segunda melhor campanha – Osasco e Minas – sentiam a obrigação da vitória.
O Osasco esteve perto de se consagrar campeão. Vencia por 2 sets a 1 e teve a chance de fechar o quarto set, mas não conseguiu. Natália foi a maior pontuadora com 31 pontos. Destaque também para as campeãs olímpicas Paula Pequeno, que jogou muito apesar de se recuperar de uma lesão, e Carol Albuquerque, que fez um estrago no saque durante o terceiro set e abriu enorme vantagem para o time paulista. Mas o nome do jogo foi a não tão conhecida Monique. A ponteira, de 22 anos, entrou no terceiro set e mudou a história do jogo. Ela reverteu o placar no quarto set e recebeu o troféu Viva Vôlei.



Equipe catarinense comemora o terceiro título da Superliga.

Na decisão do masculino a história foi um pouco diferente. Todos esperavam uma partida disputada como do dia anterior e assim foi o primeiro set. O Minas e o Florianópolis estiveram perto de fechar algumas vezes, se revezando na liderança. Mas a equipe de Marcos Pacheco, venceu por 29 a 27. O time mineiro sentiu a derrota do primeiro set e parou de jogar como sabe. Errou bolas fáceis e se desconcentrou no jogo. O nervosismo era evidente. Por essa razão, o time do levantador Bruninho venceu com tranqüilidade, por 3 sets a 0.

Vice campeã da Superliga, equipe do Osasco adulta não existirá mais.
Depois de uma belíssima Superliga, começaram a surgir notícias ruins. O Finasa, patrocinador do Osasco, pôs fim à parceria que já durava 16 anos e acabou com o time profissional. As equipes de base continuarão recebendo investimento. Com essa decisão, quatro campeãs olímpicas ficam desempregadas – Paula Pequeno, Carol Albuquerquer, Sassá e Thaíssa – além do técnico Luizomar de Moura. Outro time que perdeu o patrocínio foi o Brusque. O Brasil Telecom também decidiu acabar com o investimento no vôlei. Nos resta esperar e torcer para aparecerem outros grandes patrocinadores e que as equipes brasileiras consigam absorver essas grandes atletas que ficaram sem clube.

6 comentários:

SecretWords disse...

Obrigado pelo seu comentário no meu blog! Vim retribui-lo :)

http://secret--words.blogspot.com/

Matheus disse...

Ola Ana Paula!
Ficou legal, mas foi vc mesmo que fez o texto ou usou o velho truck "CNTL V - CONTL C" de outro site???

http://matheussantosdealmeida.blogspot.com/

Maria Eduarda Selva disse...

Estou comentando pelo Voluntários em Ação.

Gostei do teu blog, é esportes e não só futebol (isso sempre me irrita um pouco).
Parabéns..


Confere também: www.blogvoluntario.org.br

Matheus disse...

Parabéns então, eu tinha feito a pergunta para saber se esse nível de criatividade postado era realmente seu!

sofismo disse...

Parabéns pelo post, sensacional.
Pena que duas equipes de voley feminino do Brasil fecharam as portas este mês.
visite meu blog
www.sofismo.wordpress

Mário Sérgio disse...

No jogo do Rexona x Finasa (Rio x Osasco pra Globo) foi ridícula a parcialidade da transmissão. Os caras torcendo pras cariocas como se fossem o Brasil jogando contra Italia