segunda-feira, 3 de maio de 2010

Santos passa sufoco, perde, mas é Campeão Paulista


Jogadores do Santos fazem a festa depois do título paulista.

Neymar, Robinho e Ganso. Com uma mistura de futebol arte, garra e sufoco, os meninos da Vila levaram o time do Santos a conquistar o 18º título paulista. Mesmo perdendo a partida contra o Santo André, por 3 a 2 – mesmo placar do primeiro jogo, mas a favor da equipe santista – o Santos foi campeão por ter feito a melhor campanha na primeira fase. O jogo teve todos os ingredientes de uma final. Muitos gols, raça, sufoco, lances polêmicos, expulsões, mas muita festa no final. O Santo André foi um time guerreiro. Não desistiu em momento nenhum. Mas o melhor time do campeonato, que vem dando show em várias partidas, e está dando gosto de ver jogar, foi coroado com o título. Santos, campeão paulista de 2010.



Neymar e Robinho comemoram com dancinha o segundo gol do Santos.

O Santo André precisava vencer por dois ou mais gols de diferença para conquistar o inédito título para equipe do interior. E o time do técnico Sérgio Soares foi para ao ataque. Com trinta segundos de jogo, Nunes abriu o placar e aumentou as esperanças da torcida do Santo André. Os santistas nem tinham tocado na bola, quando Branquinho lançou Cicinho nas costas do lateral Léo. Cicinho driblou o goleiro e chutou para o gol. Nunes apareceu para completar. O Santos não se abateu. Aos sete minutos, Marquinhos lançou Robinho dentro da área, que tocou para Neymar de letra. O atacante driblou três marcadores e o goleiro antes de mandar para o gol. Mas, se o ataque dos Santos é eficiente, forte e dá espetáculo, a defesa deixa a desejar. O time perdeu os dois últimos jogos, levando três gols em cada.



Santo André foi guerreiro e marcou o primeiro gol com 30 segundos.

O Santo André foi guerreiro e não desistia. O time mandou duas bolas na trave e teve um gol mal anulado. Com 19 minutos, o Ramalhão aumentou. Depois do escanteio, Alê tocou de cabeça para marcar. O jogo ficou tenso. Mais um gol do Santo André, tirava o título do Santos. Neymar tentava passar da marcação com dribles. Em um lance com Alê, Neymar caiu na entrada da área e começou a discussão. Os jogadores do Santo André reclamavam que Neymar tentava cavar a falta. Nunes, do Ramalhão, e Léo, do Santos discutiram bastante e acabaram expulsos. O Santos dominou a partida a partir daí. Robinho ganhou uma dividida na intermediária e tocou para Ganso. O meia entregou a bola para Neymar de calcanhar que entrou na área sozinho e chutou no canto do goleiro.


Jogadores de Santos e Santo André discutem depois de falta em Neymar.

O Santos controlava a partida, quando Marquinhos, imprudente, deu um carrinho por trás em Branquinho e foi expulso direto. Com um a menos, o Santos deu espaços e depois do toque de Bruno César, Branquinho tocou na saída do goleiro e colocou o Santo André à frente de novo. Tudo isso só no primeiro tempo. Na segunda etapa, a tensão só aumentou. Apesar de dominar o jogo, o Santos ainda passava sufoco com o ataque adversário. Robinho e Neymar deixaram o campo para a entrada de André e Roberto Brum. O jogador deu outro carrinho por trás e também foi expulso. Com dois a menos. Dorival Júnior foi colocar um zagueiro e ia tirar Ganso. O meia foi categórico e disse que não ia sair. Como um capitão dentro de campo, Ganso se impôs e ficou. André saiu. Ganso tomou conta do meio-campo santista, segurou a bola até o apito final.

Um comentário:

Mariana disse...

O mais importante é ser campeão, e claro que sempre vão querer ganhar os jogos, mas o resultado final é o que importa.
Com a minha familia pedimos delivery em jardins cada vez que assistimos um jogo.