quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Carlos Barbosa vence Malwee e é tetracampeão da Liga Futsal


Jogadores comemoram o quarto título da Liga Futsal de Carlos Barbosa.

Foi uma partida eletrizante. Um gol podia mudar o rumo do jogo. Diante de mais de oito mil torcedores que lotaram a Arena Jaraguá, o Carlos Barbosa bateu o time do Malwee, na prorrogação por 2 a 0, depois de perder no tempo normal por 4 a 3. Carlos Barbosa tinha a vantagem do empate – já que venceu o primeiro jogo da final por 4 a 2, em casa – para ficar com o título. O time de Malwee precisava vencer no tempo normal para levar a partida para a prorrogação, sem vantagem para ninguém. Esse é o quarto título do time gaúcho, que havia levado em 2001, 2004 e 2006. “Em nenhum momento deixamos de acreditar que tínhamos condições de vencê-los aqui, mesmo sabendo das dificuldades”, afirmou o técnico do Carlos Barbosa, Paulo Mussalem.


O jogo foi muito disputado e a decisão só veio na prorrogação.

O jogo começou muito movimentado e tenso. Malwee, desfalcado do craque Falcão, precisava vencer. Os jogadores buscavam o gol de todas as maneiras e o jogo ficou pegado, cheio de faltas. O primeiro gol saiu aos 5min36 com Lenísio, de pênalti. Aos 9min13, Jé aproveitou o rebote de Tiago e empatou o jogo. Com o excesso de faltas, os times ficaram mais cautelosos, evitando contato brusco. Mas Lenísio estava inspirado. Faltando pouco para acabar o primeiro tempo, ele deu um belo passe para Leco que bateu cruzado sem chances para Lavoisier. Malwee ampliou aos 19min10 com Cabreúva, após jogada de Xoxo pela direita. Mas no último lance do primeiro tempo, Sinoê bateu cruzado, a bola desviou em Leco e enganou Tiago. Malwee 3 x 2 Carlos Barbosa.


O goleiro Lavoisier marcou um gol faltando 10 segundos para o fim.
O empate daria o título para os gaúchos, e o técnico Paulo Mussalem mandou o time ao ataque. Malwee teve boas chances de ampliar no segundo tempo, mas ninguém mudou o marcador. Aos 15min32, Carlos Barbosa empatou com um chute forte de Jé. A situação do Malwee ficou complicada. Faltando um minuto, o técnico do time de Jaraguá, Fernando Ferretti, colocou Cabreúva como goleiro-linha. O resultado veio com Lenísio. O pivô recebeu de Xande e chutou forte contra o gol de Lavoisier. O jogo foi para a prorrogação. No primeiro tempo, nenhum dos times balançou a rede. As equipes buscavam o gol, mas temiam um contra-ataque fatal. Lenísio acertou a trave, mas a rede balançou faltando menos de dois minutos para o fim. Sinoê aproveitou o rebote e marcou para o Carlos Barbosa. O Malwee passou a jogar com goleiro-linha e acertou a trave mais uma vez, com Xoxo. Mas após uma defesa, Lavoisier chutou por cima e fez o segundo, faltando 10 segundo para o fim e consagrando o título.

3 comentários:

Rogerio disse...

parabens...para o time...ser tetracampeão...não e facil...parabens...

Feris disse...

Neste meio infelizmente a politica e o jogo de interesses ainda predominam, a façanha realizada pela ACBF sob o comando do competente Paulo Mussalem nos dá a esperança de que um dia isso vai mudar. Há muito esse Sr., conquista títulos e mais títulos pelos clubes que passa, mas nunca foi cogitado para assumir a seleção brasileira de Futsal, com sua humildade e técnica derrotou a base da seleção em jogo histórico, dentro da casa do adversário. Quem escala jogador é técnico e não dirigientes. Avante Mussalem sua competêcia emudece os cartolas .....

Luan Silva disse...

adoro jogar salão...